Cipotânea

Cipotânea e suas origens nos seus 300 anos de
história
Geraldo Trindade
Bacharel em filosofia,
cursa (2010)  teologia e mantém o blog:
www.pensarparalelo.blogspot.com
A pequenina cidade de Cipotânea no
interior de Minas Gerais, que se garba
galanteosamente pelos seus rebentos e pela sua
história, comemora neste ano de 2011 os seus 300
anos de fundação.
VIVA CIPOTÂNEA!
Este rincão em meio à Zona da Mata mineira faz divisa com as seguintes cidades: Rio Espera, Senhora de Oliveira, Lamim e Alto Rio Doce. A origem deste município está na descida dos desbravadores portugueses Francisco Soares Maciel, Narciso Soares Maciel, Manoel Duarte, Fernando Soares Maciel, Manoel de Medeiro Duarte , Jose da cunha; que provindo de Lamim, descendo o Rio espera pararam na confluência com o Xopotó. No dia 7 de agosto de 1711, batizaram estas terras com o nome de São Caetano do Xopotó.
São Caetano em homenagem ao santo do dia e Xopotó, que significa cipó

amarelo. Porém, antes mesmo de se chamar Cipotânea e São Caetano do Xopotó, a região eram chamada de Xipotaua pelos índios do grupo puris, das tribos Croata e Koropos, que viviam às margens do rio Piranga e Xopotó. Ora, mas o que se comemora desde 1711 até este ano de 2011? Comemora-se a vitória e a garra de cada um que nasceu nestas paragens: índios,
caboclos, negros, brancos, pardos… É essa sede na busca de seus sonhos e na conquista de seus ideais é que brotam espontaneamente neste ano. De certo, os cipotâneanos buscam suas origens e devem valorizá-las como forma suprema de encontrarem com seus antepassados.
Neste ano do tri-centenário de Cipotânea, muitas comemorações, certamente,
deverão marcar esta data. Lancemos, unidos, cipotaneanos de nascença e de coração,
essa festa bonita e juntos congraçarmos felizes. CIPOTÂNEA, 300 ANOS DE
HISTÓRIA!!!

planta bucha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *